Você conhece a origem do perfume?

Assim como a arte da culinária e da música, a arte da perfumaria, acompanha a história da humanidade.

Hoje em dia, o setor da perfumaria é bastante extenso e conta com infinitas opções para todos os gostos. O que muitos não sabem é que a origem do perfume é bem mais antiga do que pensam. Ainda na época do Império Egípcio já havia um entendimento das essências e isso foi até a Grécia Antiga, até chegar atualmente. Claro que houveram bastante modificações até chegar nos moldes atuais. Os primeiros usos de perfume foram associados à utilização pela religião, que utilizavam vegetais, já que suas propriedades naturais tinham fragrâncias e essências especiais.

Vem conhecer como tudo começou!

Como surgiu o perfume?

Pelos estudos, o perfume teve origem no Egito Antigo em torno de 2.000 anos Antes de Cristo. Na época, nas atividades religiosas, havia queimada de substâncias aromáticas como queimar ervas, madeiras e especiarias e era uma forma de homenagear os deuses, como incensos e óleos perfumados. O perfume era uma substância sagrada. 

Os faraós e outras pessoas nomeadas importantes da sociedade foram as primeiras pessoas a usarem os perfumes. Ao passar do tempo, o consumo das essências foi popularizado e consequentemente as outras pessoas acabaram tendo acesso. Vale lembrar que nessa época, o uso do perfume era limitado à produção de fumaça.

A origem do perfume na Grécia e na Roma Antiga

Grécia:

Foi no Egito que o perfume foi originado, mas foram os gregos que aperfeiçoaram a perfumaria. Enquanto os egípcios inventaram a perfumaria, os gregos criaram fórmulas, no caso, eles que foram responsáveis por moldar o uso dos perfumes. Além de queimar os elementos que exalavam as essências, os gregos extraíam os óleos essenciais e a partir disso, eram criados óleos essenciais e faziam pomadas, pastas e unguentos, o que tornava mais prático o armazenamento dos perfumes.

Roma Antiga:

Assim como os gregos, o Império Romano também se apaixonou pelas essências extraídas dos ingredientes. Existiam casas de banho que eram frequentadas por todas as classes sociais. Os banhos eram feitos com vários perfumes aromáticos. Os romanos eram tão fascinados em perfumes que utilizavam até nos cascos de seus cavalos. Mas essa paixão não era apenas pelo cheiro, eles acreditavam que os perfumes podiam curar.

O perfume na Europa

Após a realização das cruzadas, o perfume chegou na Europa. As explorações feitas pelo continente trouxeram diversas novidades e uma delas foi o perfume, que chegou à Europa por meio da Espanha. E foi no período do Renascimento, as fragrâncias conquistou os europeus, popularizando-se em diversas regiões. Os Italianos usavam para perfumar acessórios e luvas, já a corte Francesa ditou regras de uso das fragrâncias. 

Grasse, uma região da França se tornou conhecida pela perfumaria e foi chamada de capital francesa do perfume. Desde então, a região teve criações de jasmins, lírios, rosas e outras flores, e fornece matéria-prima para grandes perfumarias do mundo todo. Não é à toa que o país é conhecido como o país do perfume.

O perfume atualmente

A industrialização inserida na produção de fragrâncias no sec XVIII trouxe muitas novas possibilidades, incluindo os aromas sintéticos. Foi nessa época que surgiram as primeiras casas de perfume (Maison de Parfum) e foram eles que popularizaram o hábito de se perfumar entre as mulheres da burgueria. E foi no século XX que as fragrâncias iniciaram a acessibilidade para todos. 

Para desenvolver uma única fragrância, são necessários processos como pesquisa de mercado, podem ter de 30 a 300 ingredientes, passam por testes de qualidades e enfim chegam às lojas para o nosso consumo.

A história da origem do perfume é realmente muito interessante, ao utilizar esse produto nem imaginamos tudo o que foi necessário para o comum acesso. Se você gostou desse conteúdo, acompanhe nosso blog e saiba mais sobre.

comments

Add comment

Your comment will be revised by the site if needed.